Programa de Pós-Graduação em Física da UFC é avaliado com nota máxima pela CAPES

O Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal do Ceará foi avaliado com a nota máxima 7 na Avaliação Quadrienal 2013-2017 da CAPES consolidando seu nível de excelência internacional.

O Programa iniciou suas atividades em nível de Mestrado em 1976, a primeira defesa de dissertação ocorreu em janeiro de 1978, e em nível de Doutorado começou em 1989 com a primeira tese sendo defendida em dezembro de 1993. Em cerca de 40 anos de atuação, o Programa tem formado 354 mestres e 208 doutores, e sido responsável pela consolidação da pesquisa no Departamento de Física da UFC. Como consequência da avaliação trienal 1998-2000, recebeu o conceito 6. Cerca de 85 % dos doutores em Física formados na UFC se desempenham como docentes em instituições públicas Brasileiras.

O corpo permanente do Programa está formado por 30 professores, sendo 26 membros do corpo permanente (87%) são bolsistas do CNPq, 25 na modalidade de Produtividade e 1 de Desenvolvimento tecnológico. Os bolsistas nível 1 representam 50% do quadro permanente do programa (17% nas categorias 1A+1B).

No que tange à produção científica, desde a criação do Curso em 1976, 2530 artigos científicos em periódicos indexados foram publicados de acordo com o Web of Science. Esses artigos atraíram da ordem de 37000 citações representando uma média de 15 citações por artigo, um número bem acima da do valor médio da área no País. O “fator h do programa” é 75. Nos últimos 5 anos foram publicados mais de 600 trabalhos, cerca do 50 % destes trabalhos foram publicados em revistas de alto impacto.

Como consequência da forte inserção internacional a produção científica do Programa tem sido realizada em co-autoria com pesquisadores de cerca de 50 países distribuídos em todos os continentes. Mais de 60 parcerias com Universidades destes países tem mantido um fluxo constante de pesquisadores e estudantes de pós-graduação de e para o Brasil.

Os pesquisadores do Programa atuam em diferentes áreas da Física básica e aplicada. Na área de Física básica o programa desenvolve pesquisa teórica e experimental em física do estado sólido; teoria de campos e gravitação; física de moléculas biológicas; astrofísica estelar e física estatística e sistemas complexos.

De caráter mais aplicado, destacam-se as pesquisas científicas e tecnológicas que tem formado profissionais qualificados e gerado soluções inovadoras voltadas para a tecnologia de sistemas de comunicação, qualidade de fármacos, dinâmica de águas subterrâneas para auxiliar gerenciamento de recursos hídricos, exploração e recuperação de poços de petróleo.