Diamondeno: um novo nanomaterial de Carbono

Pesquisadores brasileiros, incluindo professores do Departamento de Física da UFC, publicaram recentemente na revista Nature Communications um novo nanomaterial de carbono chamada de diamondeno. Trata-se do diamante mais fino possível. O Artigo intitulado “Raman evidence for pressure-induced formation of diamondene” (acesso livre em https://www.nature.com/articles/s41467-017-00149-8) descreve o experimento realizado para obter o diamondeno, bem como o modelo teórico utilizado para dar suporte à interpretação dos resultados. O experimento consistiu em submeter duas camadas de grafeno a condições extremas de pressão hidrostática (até 15 GPa) na presença de água. Em condições de pressão ambiente as duas camadas de grafeno estão empilhadas por forças de van der Waals e os carbonos na configuração de hibridização sp2. A formação da nova nanoestrutura chamada de diamondeno se dá por meio de ligações químicas entre os átomos de carbono das duas camadas levando a uma hibridização do tipo sp3. Os experimentos de espectroscopia Raman e condições de altas pressões foram realizados no Departamento de Física com a colaboração dos professores Alexandre Rocha Paschoal, Paulo de Tarso Cavalcante Freire e Antonio Gomes Souza Filho. Estiveram também envolvidos os pesquisadores Acrísio Lins Aguiar (UFPI) e Nádia Ferreira Andrade (IFCE), ambos recém egressos do programa de pós-graduação em Física. Completam a lista de autores professores e estudantes da UFOP e UFMG. O trabalho ganhou destaque em sites de notícias científicas tais como sciencenews (https://www.sciencenews.org/article/diamond-joins-realm-2-d-thin-films-study-suggests?tgt=nr) que apontou o potencial desse novo material, por ser magnético, para aplicações em spintrônica.